domingo, 13 de Maio de 2012

O inimigo comum da humanidade é o Homem

.






O tema da ecologia, e a necessidade da chamada "sustentabilidade", está a ser utilizada para culpar o ser humano de todos os males que afectam o planeta, e para nos culpabilizar e aceitarmos todas medidas restritivas de liberdade.




O Clube de Roma publicou um relatório em 1990 intitulado: 2052: A Global Forecast for the Next Forty Years.




Nele pode-se ler:

"Na procura de um inimigo comum contra o qual nos possamos unir, ocorreu-nos a ideia de que a poluição, a ameaça do aquecimento global, a escassez de água, a fome e outros fenómenos similares, serviriam esse propósito. Na sua totalidade e nas interacções que estabelecem entre si, estes fenómenos constituem de facto uma ameaça comum que deve ser confrontada, no seu conjunto, por todos. Mas ao designarmos estes perigos como o inimigo, caímos na armadilha, para a qual já alertámos os leitores, de erradamente tomarmos os sintomas por causas. Todos estes perigos são causados pela intervenção humana nos processos naturais, e é apenas pela mudança nas atitudes e comportamentos que poderão ser ultrapassados. O inimigo real é a própria humanidade."





http://www.clubofrome.org/?p=4211
Fonte: http://archive.org/stream/TheFirstGlobalRevolution#page/n1/mode/2up

Também publicado por: http://terrorismoclimatico.blogspot.pt/


.

3 comentários:

  1. Nós só somos isso (inimigo real) porque estamos a viver sob a Sombra do Sistema Monetário e das Religiões... Se retirarmos estas duas invenções do Homem a coisa era mais Natural...

    ResponderEliminar
  2. A única culpa que a humanidade tem é ter se submetido a esse pequeno grupo que domina o nosso planeta.
    O Voz está repleto de razão, se tirarmos a religião e o sistema bancário, a humanidade com certeza seguirá para o rumo certo.
    Os bancos direcionam a vida social e a religião deturpa o cérebro, e agora ainda temos que carregar a culpa.
    Acredito que o cerco está se fechando para eles, e numa forma desesperada querem culpar a humanidade, a passos lentos a humanidade está se conscientizando e começando a enxergar a verdade mascarada por tanto tempo, e eles estão a vislumbrar o abismo que eles mesmo criaram.

    Um grande abraço meus amigos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voz e Burgos,

      Não podia estar mais de acordo com vocês.

      Penso que o "governo" financeiro se sobrepôs à verdadeira discussão política, no seu sentido mais nobre, o de construir soluções para os Homens que governam o façam em representação do povo, deveria ser uma democracia participativa, das base para o topo, o que não existe.

      E penso que as religiões são uma alienação, construída pelo próprio Homem, baseada nos seus medos, para anestesiar as pessoas e as fazer aceitar o inimaginável, em nome de uma hipotética "pós-vida", em que, infelizmente, muitos acreditam, e descuram o presente.

      Um abraço

      Eliminar