quarta-feira, 28 de abril de 2010

Actimel e publicidade enganosa.












Ao longo dos anos, habituamo-nos a aceitar como verdade o que nos diz a publicidade sobre o Actimel, isto é que "reforça as defesas do nosso organismo". O fabricante diz basear-se em estudos científicos que comprovam tal facto. Ainda para mais, o responsável de tal proeza tem um nome latino, L. casei Imunitass, o que dá um toque de científico.



Tudo não passa de uma publicidade enganosa bem orquestrada...

A grande moda actual são os probióticos. Estes são segunda a OMS “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro”. No caso dos iogurtes, é geralmente aceite que estes podem contribuir para reequilibrar a flora intestinal, por exemplo nos casos de diarreia. Para isso qualquer iogurte natural serve. O problema é que no caso do Actimel da Danone, o seu fabricante afirma que este tem efeitos benéfico para o sistema imunitário e como tal reforça as nossas defesas naturais.



Pode-se ler no site oficial do Actimel as seguintes explicações:



O que é o L. casei Imunitass? O L. casei Imunitass é um probiótico: um microrganismo vivo que, quando ingerido em quantidades adequadas, tem efeitos benéficos para a saúde além do efeito nutricional. A estirpe específica L. casei Imunitass foi seleccionada pelo centro de investigação Vitapole pela sua resistência à acção dos sucos digestivos e pelos seus efeitos benéficos para o sistema imunitário.



Qual a diferença entre L. casei Imunitass e os outros fermentos de iogurte?Em comparação com os outros fermentos do iogurte, a cultura probiótica L. casei Imunitass é consideravelmente mais resistente ao ácido clorídrico segregado pelo estômago, conseguindo assim passar em elevadas concentrações para o intestino, onde se encontram cerca de 70% das células do sistema imunitário. Uma vez no intestino, o L. casei Imunitass ajuda a reforçar as nossas defesas naturais.



Tudo isto, dizem-nos, é baseado em mais de 34 estudos científicos. Os estudos em questão foram feitos em amostras populacionais muito restritas e nenhum foi feito em "duplamente cego", estudo em que nem as pessoas nem o investigador sabem quem está a receber o produto testado, só assim se pode excluir o efeito placebo.



Activia e Actimel representam 1 500 milhões de Euros de receita, só na Europa, ou seja 10% da receita total mundial da Danone que é 15 mil milhões de Euros. A Danone acaba de anunciar uma previsão de crescimento para o primeiro semestre deste ano de 7%.



Temos de ter em conta que o Actimel é caro. Qualquer consumidor tem o direito de saber se este tem realmente um efeito benéfico para a saúde para estar disposto a pagar a pequena garrafa de Actimel que são vendidas a 9 Euros o litro, ou seja 8 vezes mais do que um litro de leite e 3 vezes mais caro que um iogurte normal!



Em Setembro de 2009, a Autoridade de Regulação da Publicidade Britânica (ASA) proibiu a difusão de um spot publicitário de Actimel. Motivo: as afirmações que este contribuía para a melhoria da saúde das crianças, não são suficientemente fundamentadas em estudos científicos.



Em Fevereiro deste ano a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA), tinha feito parte das suas dúvidas quanto aos efeitos do "immunofortis", um conjunto de probióticos incorporado nos alimentos para os bebés e que reforçaria o sistema imunitário, o Danone Baby Nutrition. Aqui também as provas científicas são insuficientes.



Nas próximas semanas, Activia e Actimel deveriam ser avisadas pela EFSA que tinham que apresentar provas do que é afirmado nas publicidades. Este dia 15 de Abril 2010, a Danone antecipou-se e decidiu retirar o seu pedido de validação na EFSA e modificar as mensagens das suas publicidades não falando dos efeitos benéficos para a saúde.




http://www.lefigaro.fr/societes/2010/04/15/04015-20100415ARTFIG00501-danone-revoit-sa-copie-pour-activia-et-actimel-.php

http://www.boursier.com/forum/valeurfr/danone,FR0000120644/danone+retire+sa+demande+de+validation+par+l

http://www.actimel.pt/whatActimel_casei.html

3 comentários:

  1. É com prazer que li e subscrevi o seu blogue,e confirmo,tomo Trimetazidina há um ano para os zumbidos nos ouvidos e... nada,os mesmos continuam,mais, agora tenho muitas tonturas o que não tinha,os médicos dizem para continuar a tomar...mas já vi e confirmei que o medicamento não resulta.
    Um abraço
    António Caetano

    ResponderEliminar
  2. Posso dar criança de 1ano de idade?

    ResponderEliminar
  3. O Actimel é tão bom e tem tanto efeito "terapêutico" como qualquer outro iogurte, se o seu filha gosta do sabor, claro que deve dar.

    ResponderEliminar