domingo, 25 de novembro de 2012

Quando Deus escolhe os seus preferidos...

.











Muito se tem falado do conflito isrealo-palestiniano, mas muito pouco da origem "Bíblica" do conflito, pois aqui fica uma opinião...



Culpar o povo judeu por ser doentiamente sádico e rapace é inócuo, visto que o verdadeiro culpado é Deus, uma praga misógina pederasta e sádica.



Observem que a grande sacação da dominação é a divisão, é garantir que os oprimidos continuarão sem poder por conta da divergência ideológica.



É dividindo que se domina e a mais eficaz forma de dividir é dar privilégios TOTAIS para uns e ainda transformar esses "uns" em bedéis, delatores, polícias, os que colocam "ordem" no caos!



Evidentemente para se escolher entre os oprimidos o tipo de ser pertinente e traidor é uma arte.
E o judeu devido ao seu carater rapace, foi escolhido!! Não é porque esse povo presta, ao contrário, é porque não presta!!!



Mas o poder judaico vem da demiurguice pederasta e não da qualidade judaica, ou seja, matamos Deus e os judeus medram como erva daninha diante de plantas potentes.



A aberração divina usou o judeu de propósito, era esse povo que tinha a maior quantidade de perniciosidade na alma, ele era perfeito (ainda é!) para ser alavancado. Tal povo devido a seu carater inferior aceitaria servir o "Paitológico" em sua agenda.



No dia que a humanidade entender que o tal Deus é um lixo, aí o poder judaico vira nada, pois é fictício, oriundo da crença dos outros povos seguidores do troço Cristo, que acabam se tornando mansos e domináveis.


Como é possível venerar uma imundicie que entendeu o judeu como algo pertinente a ser "escolhido"???
Ataquemos a filosofia da desgraça e matamos os desgraçados!!!



Comentário de Vapera

33 comentários:

  1. Olá Octopus...

    Bem digo que continuamos a bater no cego! Já sabemos as causas principais para a miserável HUMANIDADE que existe hoje em dia: SISTEMA MONETÁRIO e as RELIGIÕES...

    Temos que é começar a tentar encontrar soluções para eliminar estas duas invenções miseráveis!

    Para o meu tempo restante de VIDA não vai ser! E não tenho alimento muitas esperanças para a sub-espécie Homo sapiens sapiens...

    Será provavelmente outra espécie ou sub-espécie que alterará a HUMANIDADE... esta já deu provas que não tem manifestamente a capacidade para alterar coisa alguma de importante!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voz,

      Eu sempre fui um optimista ao longo da minha vida e continuo a sê-lo.

      Não sei que idade tens, eu tenho 54 anos, ainda tenho a esperança que algo possa mudar.

      Como tu, eu ateu, considero as religiões uma subjugação dos povos.

      Um abraço

      Eliminar
    2. Eu matraquilho pela opinião do Voz. Com esta rapaziada não vamos lá.

      Já fui muito mais optimista que sou hoje. Mas penso que vale a pena insistir Insistir as vezes que forem necessárias.

      As religioes são um veneno muito enraizado e nos tempos próximos continuará assim.
      Quanto ao sistema monetário, neste modelo social não podemos passar sem ele.
      Algo que detremine o valor do trabalho, seja dinheiro, créditos ou coisa que o valha, é insubstituível enquanto perdurar o conceito de trabalho. São as duas faces da mesma moeda. Capital e trabalho.

      abraço
      krowler

      Eliminar
    3. Krowler,

      Quanto à religião estamos falados, temos as mesmas opiniões.

      Quanto ao sistema monetário, pense que outra relação de forças é possível.

      O sistema capitalista actual está completamente dissociado do trabalho, mas nem sempre foi assim.

      Penso que o sistema bolsista é muito responsável da actual situação. Este é baseado na pura especulação e deve ser progressivamente extinto. Claro que não é fácil, dado que foi criado justamente para esse fim, mas deve ser extinto.

      Devemos progressivamente voltar a valorizar o trabalho, é ele que cria riqueza verdadeira.

      Como extingui-lo é uma questão extremamente difícil no modelo criado para o promover. Uma taxa justa poderia ser um primeiro passo, iria dissuadir os especuladores, mas tem o senão que iriam partir para outros mercados mais favoráveis. Teria de ser uma mediada global que só pode ser alcançada pela tomada de consciência global de que justamente trabalha e produz. Mas acho que ainda estamos longe disso, tal o poder vigente, sobretudo da comunicação social que deturpa a informação no seu poder e a anestesia popular constituída pela televisão.

      Eliminar
    4. Octopus,

      Segue um excerto de um texto do livro 'Manifesto contra o trabalho' do grupo Krisis

      'Porque a sociedade dominada pelo trabalho não vive uma crise transitória, antes está chegada ao seu limite último. Na sequência da revolução microelectrónica, a produção de riqueza desligou-se cada vez mais da utilização da força de trabalho humano - numa escala até há poucas décadas apenas imaginável na ficção científica. Ninguém pode afirmar com seriedade que este processo voltará a parar, e muito menos que possa ser invertido. A venda dessa mercadoria que é a força de trabalho será no século XXI tão promissora como foi no século XX a venda de diligências. Porém, nesta sociedade, quem não consegue vender a sua força de trabalho torna-se «supérfluo» e é atirado para a lixeira social'

      Eliminar
    5. ainda do mesmo livro:

      'Quem não trabalha, não come! Este princípio cínico continua em vigor, hoje mais do que nunca, precisamente porque está a tornar-se irremediavelmente obsoleto. Trata-se de um absurdo: a sociedade, nunca como agora, que o trabalho se tornou supérfluo, se apresentou tanto como uma sociedade organizada em torno do trabalho. Precisamente no momento em que está a morrer, o trabalho revela-se uma potência totalitária que não tolera nenhum outro deus junto de si. Dentro da vida psíquica, dentro dos poros do dia a dia, o trabalho determina o pensamento e os comportamentos. E ninguém poupa despesas para prolongar artificialmente a vida desse ídolo, o trabalho. O grito paranóico dos que clamam por «emprego» justifica até que se aumente a destruição dos recursos naturais, com resultados há muito conhecidos. '

      abraço
      Krowler

      Eliminar
    6. Ia escrever sobre a escravatura do TRABALHO, mas já não vale de muito!...

      Contento-me em deixar aqui a gota de água que vai fazer transbordar o "Copo do Optimismo" do Amigo Octopus!
      Eu tenho 38 anos de vida e não conto com alterações positivas desta Sociedade... Mas não é isto que me impede de divulgar ou re-divulgar e que vou escrevendo lá na minha "paróquia" (só para me meter!!!)

      Portanto Octopus, se ao fim de quase 200 anos estamos tal e qual (provavelmente pior pois não somos soberanos em praticamente nada de importante) como em 1836, isto apenas demonstra que a MANADA não tem capacidade de PENSAR PELA SUA CABEÇA!

      E pronto!

      Abraço...

      Eliminar
    7. Voz,

      Bem sabes que para mim és uma pessoa muito especial que tenta pensar pela sua cabeça. Admiro os teus post sarcásticos que têm um pouco da minha filosofia.

      No entanto, vejo muitos coisas positivas na nossa sociedade, não estamos iguais do que estava-mos há 200 anos. Muita coisa positiva aconteceu. Melhoria de qualidade de vida "prática", consciência da legítima independência de certos povos, melhoria na relação entre as diferentes raças, melhoria das condições dos trabalhadores, direitos das mulheres...

      Isto tudo à custa de muitas lutas, mas lutas justas que tentamos humildemente promover, denunciando a sistema monetário ultrapassado e promovido desde sempre pelo poder e a religião fruto de atraso mental.

      Aprecio tua luta porque é exemplo de que vale sempre a pena.

      Um grande abraço

      Eliminar
  2. Peço desculpa, mas cada pessoa é responsável pelas acções que pratica.

    Temos cabeça para pensar e a partir daí não podemos culpar quem ou o que quer que seja senão nós mesmos.

    Há muitas pessoas que seguem qualquer religião (não importa qual) e não se acham eleitas nem matam quem é ateu ou segue outra religião.

    Dito isto, vamos ao paralelismo entre nazismo e sionismo:


    » O nazismo considera a raça alemã superior e determina a eliminação de ciganos, judeus, .... Começando, aliás, por assassinar antes de mais as pessoas alemãs com deficiência.
    » O sionismo acha que os judeus são o povo eleito.Ainda por cima de uma divindade horrorosa como é Jeová.E como dizem ser descendentes do filho legítimo dum patriarca enquanto os árabes o são do bastardo, arrogam-se o direito de irem exterminando os árabes em geral e os palestinianos em particular.


    » O nazismo constrói essas fábricas de matança organizada , com cãmaras de gás, que são os campos de concentração.
    »O sionismo transforma Gaza num campo de concentração e substitui o gás pelas bombas e invasões terrestres.


    » O nazismo reclama o Espaço Vital e para isso exterminaria 80% da população polaca(que, em proporção morreu em maior número do que os judeus em Auschwitz-Birkenau), ocupando a Polónia.Como ocupou a Austria.
    » O sionismo pretende a reconstrução do Grande Israel, implicando a destruição de vários países da região.


    4º:
    » O nazismo tem a Gestapo.
    »O sionismo possui a Mossad


    » O nazismo contou com a passividade do mundo
    » O sionismo também, acrescido do apoio incondicional dos EUA.

    Os meus cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São, permite-me discordar.

      Se temos todos a cabeça por pensar por si, as religiões inventadas pelos homens são muito responsáveis pela sua ignorância porque colocam acima deles um qualquer hipotéticos criador que foi criado para os manter nessa mesmo ignorância.

      Concordo contigo que a ideologia nazi, considerando-se acima dos outros é semelhante à sionista, e digo sionista e não anti-semita.

      E não posso estar mais de acordo contigo, o sionismo pratica os mesmos actos que o nazismo. No entanto não tenho tanta certeza em dizer que no caso do nazismo o mundo desconhecia, é verdade que como dizes contou com a passividade do mundo, enquanto que o sionismo tem como dizes o apoio de várias potências ocidentais das quais os USA com o seu lobby judaico é o mais poderoso.

      Um beijo

      Eliminar
  3. Caro octopus felizmente os véus estão se levantando e apesar de que qualquer um que discorde dos pontos de vista religiosos da "cultura" judaica soa como tabú e será anatematizado. Penso que nós não temos que sacralizar essas imposturas. Se eles querem viver em paz, então que pratiquem a paz, se eles querem impor a sua sociologia que o façam para si. É inadmissível que se mate tanto em nome de fictícios deuses do seu imaginário e aí a igreja católica também entra junto. A egrégora está se quebrando.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tibiriçá,

      Tens uma frase que para mim é fundamental: "É inadmissível que se mate tanto em nome de fictícios deuses". Com efeito, acredito que uma das maiores pragas da humanidade sejam esta multitude de deuses.

      Não necessitamos de deuses para nos impor o que é justo ou não, essa é uma questão filosófica. Nunca necessitamos de deuses para nos impor regras em nome de uma qualquer "esperança" que será alcançada num qualquer "além".

      Não necessitamos de deuses para nos fazer compreender que a vida é bela e é bela só por si, sem que seja necessário mais nada.

      Um abraço Tibiriçá

      Eliminar
  4. Caro Octopus,

    É uma honra que tenhas entendido que meu comentário valia um post. Comentário que carece de algumas outras análises que são pertinentes nessa questão.

    Vale observar que a grande maldição da humanidade não são judeus e muito menos deus. Aliás, acredito que essa questão é mais extraterrestre, alienígena ou ultraterrestre do que a saga humana.
    A maldição do ser humano é a estupidez que faz com que meia dúzia de cabalistas consiga adestrar quase 7 bilhões de pessoas, que faz com que 7 bilhões de pessoas aprovem coisas que extrapolam o bom senso, mas que estão na moda.

    O grande pecado judaico é nivelar por baixo, a humanidade já é estúpida por si mesmo, e eles ainda criam a religião e a mídia!
    Isso é a mesma coisa que jogar uma bigorna para ajudar alguém que está se afogando. Isso é um contrassenso, pois se os goyin são a mão de obra judaica, então por que fazê-la cada vez pior? Notei que o judeu não é dono de suas ações, assim como o goy também não o é, e pensei: quem é que faz com que todos sejam completamente estúpidos, tanto os opressores quanto os oprimidos?
    A razão de deteriorarmos uma raça é para modificá-la em nosso benefício e não no dela. Por exemplo, o javali e o porco são o mesmo animal, só que um sedentarizado para proporcionar mais carne macia, mais banha e mais mansidão; e não por mera coincidência, ele fica com a pele bem "humana", ao contrário do couro dele mesmo selvagem. Aves de consumo são debicadas, é tirada a arma dela. Gado é preso, sem movimento, ele engorda sedentariamente.
    Observando que é exatamente isso que acontece com a humanidade, conclui que ela é criada para alimentação de alguma coisa ou ser.
    E lendo o pentateuco, vi que a necessidade holocáustica de deus é insaciável, é holocausto a toda hora, é templo banhado de sangue a todo segundo, afinal de contas, apraz a ele o cheiro e aspecto de carne queimada.

    Observo que a própria proposta de gênese é alienígena, pois adão veio do barro, da terra e foi moldado por deus, e mais, deus "criou" eva das costelas de adão. Se eu pegar duas células de qualquer macho e tirar o x e juntar com outro x, eu vou fazer uma bizarra combinação de todas as mães da mãe desse macho, visto que o gen do pai, que é o y, é descartado. Daí, fica mais fácil entender porque o judeu é um povo tão separado, tão racista, ele sofreu uma hibridização dessa entidade que todos chamam deus. Mas esse poder hibridatório não é tão eficaz assim, pois a mulher foi anatematizada, ou seja, mesmo híbrido havia o risco de o judeu voltar a ser gente, e para isso tiveram que sabotar a matriz, a fêmea. O resultado foi espetacular, para os criadores é claro, eles vêm colhendo os frutos de forma maltusianamente lucrativa.

    Resumindo a bagaceira, o judeu sofreu o primeiro adestratamento e ajuste, e a partir daí, ele disseminou os adestramentos e ajustes, na forma de religião, alimentação, sexualidade e passatempos.
    O gentio sofreu a segunda parte, e como o judeu já estava ajustado, ele naturalmente dominou a situação. Ou seja, o mundo foi criado de forma judaica, queiram as outras as outras megalomaníacas raças ou não queiram. Mas, na essência, a miséria de todos é igual, todos são repasto de uma praga pederasta, sádica e misógina. Esse ser come nossa consciência, criando medo e ansiedade, ele nos toma a liberdade, ele nos obriga a crê-lo como deus, e com isso vira deus. Esse parasita existe há pelo menos 3 mil anos, porque a humanidade o fez imortal, fê-lo deus. O que nos resta a fazer é muito simples, é ficar forte, é escarrar em tudo que faz parte do reino de deus, só que o reino de deus é exatamente o pacto de fausto, ele garantiu o "fausto" em troca da veneração, ele ganha a vida eterna e nós, o sedentarismo.
    O quão longe estamos dispostos a ir para rompermos com o pacto de nossos batismos? Pacto que não assinamos, mas que honramos a cada momento que ansiamos pelos bens e serviços da sociedade.
    Ajoelhamos estupidamente, agora temos que rezar :-D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vapera, Perdoe-me interferir... é para lhe colocar uma questão:

      O Vapera é um sábio da Sabedoria Ancestral, não é? Um Sábio da Verdade Absoluta, das leis de Hermes Trimegisto, as 7 Leis do Universo, as Leis Herméticas. As leis que o ocultismo e a cátedra nos querem vedar o acesso. O Vapera é alguém que abala profundamente as bases de sustentação das instituições estabelecidas, do dogma e da "falsa" ciência.

      É temida a sua Palavra pelos que nos querem enganar para poder reinar, não é verdade? O Vapera sente-se indignado pela Verdade que nos escondem...
      O Vapera sabe muito bem o que isto quer dizer:
      O Tao que pode ser expresso não é o Tao Absoluto.
      O nome que pode ser revelado não é o nome Absoluto.
      Sem nome é o Princípio do Universo.
      Com nome, é a Mãe de todas as coisas.
      O Ser provém da Fonte Incognoscível.
      O Existir nos leva pelos canais cognoscíveis.
      Ser e Existir são a Realidade total.
      A diferença entre Ser e Existir
      É apenas de nomes.
      Misterioso é o fundo da sua unidade.
      Eis em que consiste a sabedoria suprema.


      Tradução de Albe Pavese (Ed. Madras):

      O Tao que pode ser expressado não é o Tao Absoluto.
      O nome que pode ser revelado não é o nome absoluto.
      Sem nome, é o princípio do Céu e da Terra.
      Com nome, é a Mãe de todas as coisas
      Assim, quem permanece sem desejos contempla o misterioso Princípio.
      Quem guarda desejos contempla o limite das aparências.
      Ambos são idênticos na sua Origem.
      Diferentes são seus nomes ao Fazer-se manifestos.
      Este mistério chama-se Infinita Profundidade.
      Profundidade não desvelada pelo homem.
      A porta de todas as maravilhas do Universo.

      Porque nos vedam tais coisas há tantos séculos Vapera? Assim o Mundo humano não poderá ser um pouco melhor...

      Eliminar
    2. Cara Fada,
      Não entendi o que colocastes.
      O nome Vapera tem origem em uma onomatopéia, vapu, que quer dizer algo que se resolve de pronto. Já li esse nome no google usado em outras linguas, inclusive español, mas não sei o que significa.

      Eliminar
  5. Caro Vapera,

    Não me referi ao seu pseudónimo como sabe. Mas essa resposta chega... em troca leva um grande sorriso... :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Fada,

      Entendi que não foi o pseudônimo o tema, entretanto não entendi o tema, que no meu entender pode ter mais de uma interpretação, e assim prefiro perguntar para não tirar conclusões. A retórica da explicação do nome serviu para desmistificar a bizarrice nominal.
      Grato pelo sorriso, mas devolvo uma cara de bobo, continuo boiando sobre qual questão foi a interpelação.

      Eliminar
  6. O Vapera é um estudioso da filosofia hermética?

    Quanto ao conceito "wikipédico" do ocultismo, o Vapera concorda com ele?

    «Ocultismo é um conjunto de teorias e práticas cujo objetivo seria desvendar os segredos da natureza, do Universo e da própria Humanidade.

    O ocultismo trata de um tipo de conhecimento que está além da esfera do conhecimento empírico, o que é sobrenatural e secreto.»

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Fada,

      Eu boiei e boiei mesmo, eu não entendo nada de hermetismo. Já li pouco sobre o assunto, desde trimegistices até elipháticas levytações coisas. Não que eu não ache um assunto interessante, mas a impressão que me dá é que é um caminho com preço caro, pelo menos na minha opinião.
      O que vejo é que não fazemos o melhor por nós e por conta disso comecei a procurar a causa. A única que eu descobri é que é tudo graças a deus!! :-D Infelizmente.
      Mas felizmente comecei a entender que fugindo do caminho de deus, a gente se salva. :-D

      Minha maneira hipotrélica (hipotrélico é um termo que creio ter sido Guimarães Rosa que inventou, hipo = abaixo e trela = gíria, acho que é essa a origem) de escrever é porque eu acho divertido mesmo, fica algo mais, como diria o caro Octopus, sui generis.

      Eliminar
    2. Vapera... :)))) Porque será que a mim não me deixa a boiar? :))

      Eliminar
    3. Cara Fada, sinceramente eu não sei.
      Decifro-te ou me devoras ou decifras-me ou te devoro? :-D Isso é uma dúvida hamletiana ou edipiana? :-D

      Eliminar
  7. Vapera é uma pessoa sui generis que abala profundamente as nossas convicções pela sua linguagem hermética.

    Como dizes Fada "É temida a sua Palavra pelos que nos querem enganar para poder reinar, não é verdade?"

    Vale o comentário de Vapera: "A maldição do ser humano é a estupidez que faz com que meia dúzia de cabalistas consiga adestrar quase 7 bilhões de pessoas, que faz com que 7 bilhões de pessoas aprovem coisas que extrapolam o bom senso, mas que estão na moda". Só ele valia um post trabalhado nesse sentido.

    Concordo plenamente com o seu comentário: "mulher foi anatematizada, ou seja, mesmo híbrido havia o risco de o judeu voltar a ser gente, e para isso tiveram que sabotar a matriz, a fêmea. O resultado foi espetacular, para os criadores é claro, eles vêm colhendo os frutos de forma maltusianamente lucrativa". Importante questão que gostaria de ver desenvolvida.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Octopus,

      Essa linguagem "hermética" fez com que eu acabasse boiando com questionamentos hermeticamente elementais. Terei que aprender hermetismo para acompanhar a minha escrita! :-D

      Quanto à questão da caca geral provocada por meia dúzia de retardados, é algo que vale até mais do que um post, vale um tratado sobre o retardamento da massa. :-D

      A anatematização da mulher é um processo que já dura mais de 3 mil anos e é macabro. A razão do domínio falocrático é, no meu entender, uma questão racial. Acho que o macho é tal qual uma mitocôndria, é um agente invasor que deu certo. Assim, o comportamento atávico do macho é submeter a fêmea, a única que pode perpetuar a linhagem dele, pois ele não pode. Só sobra ao macho manter seu "vasinho para suas sementinhas" em estado cativo, submisso, isso é uma questão básica, é fisiológica. Mas a submissão pacífica da fêmea não é, e nem sempre foi pacífica, a religião começou a torná-la pacífica.
      Acredito que as mitológicas amazonas são um mito reverso, ou seja, eram tribos de machos que sequestravam fêmeas para reproduzir, pois a partenogênese é uma capacidade de todas as fêmeas, na minha opinião.
      As fêmeas perdem essa capacidade, acredito, que no ato sexual, e por isso o ato sexual é tão glamourizado e exigido para elas, mesmo que a grande maioria seja anorgásmica. O que se observa é uma sistemática lavagem mental fazendo a mulher crer que sexo é tudo de bom. Para nós homens é, mas para a mulher, acima de tudo, é um risco venéreo.
      Existe a questão de que fomos feitos de 6 "evas", e creio ser primordial na charada. As fêmeas têm cio, e só no cio são receptivas, a mulher é a única fêmea receptiva fora do cio. Ela, muito provavelmente, percebendo a questão reprodutiva e observando a disponibilidade, inclusive a morte, que todo macho tem pela "perseguida", ela entendeu que o macho dá a vida por ela, em troca, ela dá o corpo para ele.
      Partindo dessa constatação, a fêmea começou a aceitar o macho fora do cio, e o preço foi muito alto. A maioria absoluta das mulheres que toparam essa troca morreram por doenças venéreas, as que sobraram, provavelmente, só sobraram por uma lubrificação excessiva que evitou a laceração de tecido e infecção; e naturalmente as filhas dessas vieram com essa mesma característica. Mas elas tinham que ter outra coisa, a agonia do macho de querer sempre. Essa agonia é provocada por testosteronas, e não por acaso, a tal eva (a bíblica) foi construída de um macho, muito provavelmente adquirindo o setup para produzir testosterona suficiente para gerar um cio constante.
      Segundo bibliquices apócrifas, Lilith era a fêmea original de adão, mas essa não se submeteu porque era uma fêmea original, e daí fizeram a eva, que não se submeteu, mas ficou agoniada antes do adão.
      Não sei localizar cronologicamente esses eventos nem em qual sincronicidade estão, mas sei que isso aconteceu, através de evidências bem claras, a maior delas o salto alto, onde a mulher fica frágil, sem base, em um caso de acidente ou catástrofe, vai ser a primeira a morrer, mas mesmo assim, é glamourizado, pois além de perder a base a mulher fica muito mais receptiva ao falo por trás, por razões, naturalmente, anatômicas.
      Os únicos seres que fragilizam suas próprias fêmeas e as tornam mais sujeitas à penetração, não só dele mas de qualquer outro macho, naturalmente, não tem os hormônios viris em dia. E sem hormônios viris, é sabido que o macho fica manso, da mesma forma que engordado, sedentarizado.
      Concluindo, a humanidade é completamente sabotada e não tem o menor sentido ela própria ter feito isso, salvo se, desgraçada, optou pelo suicídio. O resultado maltusiano é decorrente da permissividade sexual, que está garantindo um aumento populacional fantástico, mas com a qualidade genética de um animal engordado para alimentação.
      Minha palavra não é temida, eles sabem que os que podem entender o que estou alegando não passa de 0,01% da população, e olha que estou sendo otimista. Para quem domina, isso é perda estimada, e já computada, graças a deus :-D :-D :-D

      Eliminar
    2. Caro Vapera,

      o seu comentário, que se aproxima das minha ideias, vale um artigo.

      Só não o publico na integra porque, como imagino, necessitaria de ser mais trabalhado. No entanto, se está de acordo, gostaria de publicar uma artigo seu, baseado nesse mesmo conceito, sobre a condição actual da mulher na nossa sociedade.

      Um abraço sincero.

      Eliminar
    3. Caro Octopus,
      Sinta-se livre! A questão da mulher para mim tem que ser alertada.
      Entendo que é obrigação nossa como machos proteger nossas fêmeas inclusive de deus, aliás sobretudo de deus!!!
      A agenda de destruição da mulher desintegrou o tecido sociofisiológico.
      Se honramos nossas bolas temos que resgatar a dignidade feminina ajudando-as a romper com essa agenda de objeto de prazer.
      Já notastes como na lingua portuguesa a humanidade é entendida como "homens"? Apesar de mulheres serem as matrizes, as originais e mais, são mais abundantes.
      Todo o sistema falocrata é misógino, é pederasta e está mostrando a que serve.
      É uma honra participar contigo do apoio ao resgate feminino.
      Conte comigo.
      Abç.

      Eliminar
  8. Vapera,

    Teria toda a honra em publicar um artigo teu sobre esse assunto que venho defendendo há anos, nunca compreendido na sua essência mas sempre apreciado.

    Abraço

    ResponderEliminar
  9. A sua escrita é altamente abusiva e desrespeitosa.
    Também percebo o que se passa em relação á elite judaica, mas falar de Deus como falou, revela uma completa ignorância e arrogância.
    Já leu a Bíblia?
    Parece que não.
    Ao ler será esclarecido como o próprio Deus rejeitou o povo judeu....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anônimo,

      Desrespeitoso é a santa inquisição, desrespeitoso é novela, desrespeitoso é prostituição, desrespeitoso é pedofilia, desrespeitoso é pederastia (é aquilatar excremento ao óvulo), desrespeitoso é corrupção, desrespeito é salário de funcionário público, desrespeito é democracia que permite a um boçal ter tanto peso de decisão quanto um pensante, desrespeitoso é religião e, acima de tudo, desrespeitoso é burrice.

      Quem é deus? E por que ele precisa de você para defendê-lo? Ou ele não pediu e mesmo assim estás aqui defendendo o "onipotente"?
      Se ele é o que você pensa, ele não precisa de você para defendê-lo, e muito menos tem como se defender de minhas acusações, porque se ele tivesse intelecto para esse debate, ele, de forma nenhuma, iria achar pertinente ter 7 bilhões de retardados (aos retardados, não se sintam ofendidos, pois o retardamento é apenas a lentidão do evoluir e não a condenação à involução) seguindo-o, ele iria preferir ter seguidores pensantes, e aí provavelmente transformaria todos os religiosos em estátuas de sal.
      Isso demonstra claramente que deus não abençoa ninguém com a inteligência, e isso, por si só, é bem estranho (é nivelar por baixo, é pradronizar pelo que há de pior), sobretudo porque quem tem inteligência não precisa de veneração, se basta.
      Já li a bíblia e me custou muito sofrimento, porque é uma retórica criminosa, sádica, doentia, misógina e pederasta, sobretudo, pederasta.
      Sugiro que você a leia e não peça para o padre, pastor ou rabino fazer isso para você.
      O novo testamento, que não é a bíblia, é o novo testamento, alega que deus rejeitou os judeus porque mataram seu filhote judeu. Só isso já demonstra um contrassenso que só um tolo é capaz de acreditar, pois, nos primeiros livros bíblicos, deus é claro a respeito de seu favoritismo, e em nenhum momento deus fala, no novo testamento, contra seus favoritos, mas o adestrador de gentios, chamado cristo, alega ser o porta-voz de deus. Quem ouviu a conversa entre eles? Somente cristo e deus, claro. E mesmo assim tem quem acredite nessa esparrela.
      Se, em vez de perder seu tempo escrevendo tolice, optasses por leituras pertinentes, Sun Tzu, por exemplo, saberias que a maior arma da dominação é a divisão, é a concessão de privilégios a alguns e o anátema eterno aos outros. Traduzindo: um é o povo escolhido, os outros nasceram do pecado; um tem tudo na Terra, pois a Terra é "deles", aos outros, somente a dureza da lei e a expectativa de um reino post mortem.
      O ser que você venera afirma que o cheiro e aspecto de carne queimada é agradável a ele, afirma que o holocausto é o que o faz feliz e afirma que todos têm que se curvar a ele. Será que essas 3 frases, que são a assinatura de deus, não são prova clara de graves psicopatologias?
      Pensar não é tentar angariar apoio divino com puxa-saquismo, mas sim entender que divindade reflete o inconsciente coletivo da massa, e se a massa é o o que é, é tudo graças a deus.
      O pensar não é virtude divina e nem de "tieteólogos" (tietes de divindades inseguras), essa é uma virtude que, com certeza, não é graças a deus, aliás, graças a ela, ele não existe.

      Eliminar
    2. Pessoal, de qual deus(a) vocês estão falando? Enki, Enlil, Ninhursag, Anu?

      http://pt.scribd.com/doc/59009037/O-Segredo-Dos-Deuses

      Eliminar
  10. Caro Vapera,

    A sua resposta é simplesmente demolidora.

    Como deve imaginar, recebi numerosas críticas por e-mail por ter "ousado" publicar uma artigo seu. Nunca o teria feito, se obviamente não concorda-se com ele, o que é o caso.

    Penso que a maioria das pessoas não está preparada para admitir que simplesmente alguém pense de maneira diferente, o que é pena porque é enriquecedor.

    Fico à espera de dois artigos seus que publicarei, ambos sobre temas que me são particularmente queridos: a condição (subjugação) da mulher e o outro sobre a inexistência de Deus.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. Caro Octopus,

    Seu pedido está já computado, mas por conta do tema, mulher, o leque vai se abrir de forma imprevisível, e por conta disso, é preciso tempo para escrever.
    O assunto mulher tem zilhares de desdobramentos de importância estratégica no controle da humanidade, a coisa é bem pesada.
    Sugiro a leitura de um esperimento de John P. Calhoun (alguns judeus são úteis! :-D), nesse esperimento verás o o princípio e o fim de uma sociedade resumido em pouco tempo, verás uma sociedade de ratinhos de laboratórios virar nada.
    A questão humana é muito semelhante e caminha exatamente pelo mesmo caminho. E tudo graças a sabotagem da fêmea.

    Se existe algo que mereça todo o esforço para se fazer mudar, esse algo é a miserável condição das depositárias do destino da humanidade.
    E matar deus é a primeira coisa a fazer!
    Com relação a deus eu não sou ateu, acho que divindades existem em profusão, existem divindades de divindades, e a humanidade é deus de um monte de seres, gados, galinhas e outras aves, abelhas, animais diversos. Os protegemos, alimentamos, cuidamos e em contra partida tiramos deles o que eles tem de melhor, algo como a alma! :-D
    Ninguém alimenta "animais" de graça, no mínimo é para mantê-los proximos para que possam ser apreciados (Muito semelhante ao que faz-se com mulheres quando as dão "liberdade sexual").
    Não é mera coincidência darmos aos animais o mesmo tratamento que recebemos de deus!

    É claro que a proposta do deus metafísico inefável é absolutamente sem nexo, afinal o tal deus teria que ser a luz e as trevas ao mesmo tempo, teria que ser o tudo e o nada. E naturalmente tal entidade é tanto nada quanto tudo, logo não faz sentido.

    O assunto deus é tabu para que ninguém perceba que é uma idiotia de cabo a rabo, só assim para essa aberração continuar vigorando!!
    Até a constituição brasileira foi escrita com a "proteção" de deus!!! Debeis mentais escrevem uma constituição protegida por algo metafísico e imponderável e isso vira carta magna!!!
    E esse fim de mundo que não chega...

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar