quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Brasil: o mundial do medo

.















A revista FRANCE FOOTBALL traz sempre belíssimas capas, ilustradas com fotos de lances sensacionais, golos, troféus, torcidas celebrando com suas bandeiras, etc.... Mas esta semana veio com uma "Edição de Luto".
 

A capa toda negra, onde se lê "Peur sur le Mondial", algo como: "O mundial do medo", sendo que a letra "O" da palavra "mondial" está na bandeira do Brasil, e onde deveria estar escrito "Ordem e Progresso", foi colocada uma tarja negra. 





Do paraíso à realidade.
 
No subtítulo diz: Atingido por uma crise económica e social, o Brasil está longe de ser aquele paraíso imaginado pela FIFA para organizar uma Copa do Mundo, a menos de 5 meses do mundial, o Brasil tornou-se uma terrível fonte de angústia.

A revista FF é a mais respeitada publicação de futebol no mundo. O prêmio "Ballon d'Or" foi criado por ela, e a FIFA teve que pagar para ter o direito de promover tal prêmio. Também foi dela a série de reportagens que culminaram na suspensão do campeonato Italiano de 2005/06, assim como as denúncias de corrupção que resultaram na queda de João Havelange.



ALGUNS FATOS SOBRE A COPA:


POLÍTICA:

- Apesar do lema brasileiro: "Ordem e Progresso", o que menos se vê na preparação deste mundial, é Ordem ou Progresso.

- A FIFA não pediu ao Brasil para sediar a Copa, foi o Brasil que procurou a FIFA e fez a proposta.

- A corrupção no Brasil é endêmica, do povo ao governo.

- A burocracia é cultural, tudo precisa ser carimbado, gerando milhões para os Cartórios.

- Tudo se desenvolve a base de propinas.

- Todo o alto escalão do governo Lula está preso por corrupção, mas os artistas e grande parte da população acham que eles são honestos, e fazem campanhas para recolher dinheiro para eles.

- Hoje, tudo o que acontece de errado no Brasil, a culpa é da FIFA, antes era dos EUA, já foi de Portugal, o brasileiro não tem culpa de nada.

- O Brasileiro dá mais importância ao futebol do que à política.

- O Brasileiro elege jogadores de futebol para cargos públicos.

- Romário (ex-Barcelona) é hoje deputado. Aproveita o descontentamento com a Copa para se auto promover, mas nunca apresentou um projeto de lei sobre saúde ou educação. A sua meta é ingressar no da Copa para pobre (como se essa fosse a prioridade para um pobre brasileiro)

- O Deputado mais votado do Brasil é um palhaço analfabeto e banguela, que faz uma dança ridícula, com roupas igualmente ridículas, e seu bordão é: "pior que está não fica". Será?

- Numa das suas músicas deste palhaço analfabeto ele diz: "Ele é ladrão, mas é meu amigo!", Isso traduz bem o espírito do Brasileiro.

- Brasileiros identificam-se com analfabetos.

- A carga tributária do Brasil é altíssima maior  do que da França, e os serviços públicos são péssimos comparáveis aos do Congo...





Publicado por:
.

10 comentários:

  1. Estou contigo e não abro !!!
    Aonde você quer que eu assine ???
    Artigo sensacional !!!

    ResponderEliminar
  2. Se já suspeitava eu, anteriormente, de que uma reportagem que vi, num órgão ocidental, em que associavam a violação de mulheres no Brasil ao Mundial de Futebol - dizendo que tal fenómeno estava a "aumentar" com a aproximação do Mundial (como se uma coisa tivesse algo a ver com a outra) - era uma tentativa de instilar o medo em quem quisesse visitar o Brasil na altura do Mundial, tirei com esta notícia a minha dúvida.

    Definitivamente, parece ser o Medo uma das maneiras através das quais os média de massas, ao serviço dos grandes interesses ocidentais, querem sabotar este Mundial.

    ResponderEliminar
  3. Uma outra campanha mediática, que visa sabotar um grande evento desportivo mundial num país não alinhado com o Ocidente:

    http://rt.com/news/olympic-boycott-art-1980-794/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente paralelo entre os jogos de Sochi e os olímpicos de verão de Moscovo de 1980: instigar o medo.

      Eliminar
  4. Fernando,

    Colaboro com um blogue que muito prezo, "a viagem dos argonautas", e foi o Carlos que me chamou a atenção pelo conteúdo xenófobo do texto, dado que a revista em questão "defende" princípios "gauleses".

    Só decidi publica-lo porque tenho recebido numerosos emails que defendem as mesmas ideias.

    Se é verdade que existem muitos problemas sociais abafados pelo mundial, não é menos verdade, como dizes, que os média ocidentais estão-se a aproveitar deste evento para denegrir os progressos realizados na América do Sul.

    ResponderEliminar
  5. O actual governo à frente do Brasil não me parece nada ser o tipo de governo que queira andar a desperdiçar dinheiro, apenas para proveito da sua classe dirigente. E, creio muito que esta decisão de serem os anfitriões de dois muito importantes eventos desportivos internacionais, terá sido o resultado de uma estratégia de desenvolvimento, que visa promover a imagem exterior do país.

    Creio que tudo isto se tratou de uma espécie de "investimento" para que, com a grande publicidade que será feita do Brasil, se atraírem investidores estrangeiros e pessoas, em geral, que ajudem a desenvolver o país.

    E, concorde-se ou não com tal estratégia de desenvolvimento, o que estou certo é de que não ajudará, em nada - e muito pelo contrário - estar agora a sabotar estes eventos e dar uma imagem para o exterior de um país onde ninguém quer estar.

    Razão pela qual estou certo de que estes recentes protestos no Brasil, incentivados por pessoas com sotaque estadunidense, têm mão ocidental por trás.

    http://blackfernando.blogspot.pt/2013/06/simbolo-do-changebrazil-e-o-mesmo-das.html

    ResponderEliminar
  6. Concordo contigo e recomendo a leitura do teu artigo.

    ResponderEliminar

  7. Resposta ao texto da revista francesa especialista em esporte chamada “France Football” que fala sobre a copa mundial de 2014 com o titulo “Peur sur le mondial” (O mundial do medo). Essa resposta é necessária, principalmente, porque o e-mail foi enviado de Portugal.

    O Brasil tem muitos problemas sociais (seculares), e precisa ainda de muitas mudanças, destacando a sangria das suas riquezas minerais que ainda hoje acontece, e a privatização dos recursos naturais. O Brasil precisa mudar o sistema político/eleitoral que está falido, desacreditado, que hoje privilegia o individualismo, e não um projeto para o bem comum. O Brasil está falho na reforma agrária, onde tem poucos com muita terra improdutiva, e muitos sem terra querendo produzir, com apoio técnico e financeiro. O sistema judiciário no Brasil também precisa mudar, juízes e promotores de justiça quando cometem alguma irregularidade são julgados pelos próprios pares, e no caso do juiz o máximo que acontece é uma aposentadoria compulsória.

    E assim, teríamos ainda mais aspectos carentes de mudanças nesse nosso Brasil, mas essa revista não toca nesses graves assuntos. Por que ?

    O pão e circo é utilizado pela elite para anestesiar o povo, como na época da monarquia grega. Mas esta revista francesa vive do pão e circo como muitos jornais e revistas aqui no Brasil. E ainda querem propagar o medo, o caos, através da banalização desses sentimentos, igual a grande mídia aqui no Brasil.

    Esta revista não representa a opinião do povo francês. Alias a França fez várias homenagens ao Brasil, recentemente, em inúmeros dias dedicados a esse objetivo. A revista se esquece que a corrupção existe em toda parte, que a Alston, empresa corrupta francesa, atua em diversas partes do mundo. Alias, a corrupção no Brasil, há anos atrás ficava camuflada, como em muitos países, e atualmente está sendo mais apurada/investigada, diferente de alguns países que tem mascara de honestidade, mas mantém paraísos fiscais. E onde... não existe burocracia ? E onde não existe corrupção ?

    Esta revista quer desqualificar um país que não é bélico. A única guerra que teve na América do Sul foi promovida pela Inglaterra, fazendo com que a Argentina, o Uruguai e o Brasil detonassem o Paraguai. O Brasil atualmente tem uma boa relação com todos o países, e tem a compreensão de que não pode se desenvolver sozinho se os vizinhos não se desenvolverem também. O Brasil tem uma política de cooperação, uma política colaborativa, e não impositiva, principalmente com os países chamados em desenvolvimento. O Brasil acolhe todos os migrantes que o procuram, e não faz discriminação de ninguém. Alias, é um dos poucos lugares do mundo que etnias se dão as mãos, convivem juntas. Mas tudo isso, esta revista não menciona.

    O movimento “Bom Senso FC” de atletas profissionais de futebol (citado pela revista) quer menos violência, mais vitórias fora de campo, e está preocupado com a grande maioria dos profissionais desempregados, mas também quer participar das eleições da CBF - Confederação Brasileira de Futebol, onde apenas os presidentes dos clubes da 1ª divisão participam. Isto a revista não diz.


    (continua...)

    ResponderEliminar
  8. (...continuação)


    A Fifa não é uma entidade transparente, alias, há indícios até de sorteios forjados (http://www.youtube.com/watch?v=yaJ3qpaAjG0) de jogos para a copa do mundo de futebol. A Fifa desrespeita as leis internas de todos os países, para que se subordinem as regras dos lucros de multinacionais, de uma forma corrupta. Tudo isso essa revista não diz.

    Mas, o Brasil está mudando, tanto que, até a estoria oficial está sendo reescrita. Esta estoria de que a descoberta do Brasil foi um acidente, já não cola mais.
    Sabe-se que, para o Brasil, não vieram os chamados “renegados” de Portugal.
    Sabe-se hoje que existem mapas do mundo com os novos continentes, encontrados em biblioteca de Portugal, confeccionados há 300 anos antes da chegada oficial dos português ao Brasil, que nessa época o Rei Dom Diniz já havia plantado arvores para a construção dos navios que iriam vir para o Brasil. E que o próprio nome “Brasil” não tem nada a ver com “pau-brasil”.
    Sabe-se que a própria origem/nascimento de Portugal tinha um propósito especial, pouco conhecido e divulgado, que o nome “Portugal” também tem um significado especial. Sabe-se que o nome da capital de Portugal derivou da expressão “Luz Boa”. A história entre Portugal e Brasil não é, e não foi, por acaso.

    O brasileiro tem um profundo respeito por Portugal e pelos portugueses, apesar da historia oficial tentar nos incutir mentiras.

    Hoje, o Brasil não está tão dependente e esta contribuindo com o planeta, que caminha, talvez a passos pequenos, mas caminha, para uma integração mundial. Não como os donos do sistema financeiro mundial querem, com uma elite controlando o mundo.
    Mas, para uma união fraterna, para uma nova civilização humana que terá que surgir se quisermos sobreviver neste planeta.

    Enio Silva
    Madalena Prochera
    16/02/2014

    OBS 1: Não foi mencionado as benesses dos militares brasileiros, que também precisariam mudar, como o caso de filhas que vivem amasiadas somente para continuar a receber a pensão do pai ex-militar ?

    OBS 2:No final do texto tem referencia ao endereço de um blog de um militar reformado chamado SGT (sargento) Sarides (brasileiro ?). Que coloca a sua versão sobre a reportagem da revista francesa, e o seu slogan é: “Que o mundo pereça, mas faça-se justiça”. Contraditório. Como pode ter justiça se o mundo perecer ? Como se a justiça não se importasse com o que de mal possa acontecer com o mundo.

    Confira.

    ResponderEliminar
  9. Na verdade a corrupção no Brasil é endêmica, pois vem desde a sua origem, como colônia de Portugal. Quanto ao governo LULA, pelo menos de 1964 para cá foi o melhor que tivemos. Já, em relação ao governo LULA foi sem dúvida mais honesto do que o do seu antecessor que havia nomeado um procurador que engavetou todas as denuncias de corrupção, e ficou conhecido nacionalmente como o "engavetador geral da Nação"!

    ResponderEliminar