sábado, 30 de maio de 2009

Manuela Ferreira Leite no Clube Bilderberg 2009




Nunca ouviu falar do Clube Bilderberg? É normal, é um Clube que virtualmente não existe. É um Clube secreto.
Desde 1954, que todos os anos este Clube reúne-se no maior secretismo.
Pensa que votar PS ou PSD faz alguma diferença? Está muito enganado.
É o mesmo que nos Estados Unidos votar no partido Républicano ou Democrático. São a mesma coisa. Estes partidos, só existem separadamente, para nos fazer crer que o nosso voto tem influência nas políticas seguidas.





O que é o Clube Bilderberg.



Fundado em 1954 pelo príncipe Bernhard, da holanda, nasceu para promover a cooperação transatlântica do tempo da ameaça comunista. O nome Bilderberg vem do hotel holandês onde se realizou a primeira reunião.



Durante vários anos, estas reuniões anuais oficialmente nunca existiram.

Recentemente após várias denuncias, como as de Daniel Estulin e Alex Jones, estas reuniões tornaram-se faladas, sobretudo na Internet, já que os "media" não as referem. De início, os participantes negaram a sua existência, por fim, alguns já as admitem.


Mas, quem participa nessas reuniões?

São básicamente personalidades com um determinante peso económico, politico ou na area do "media". Donos de empresas multinationais, Presidentes, Primeiros Ministros e Reis em actividade ou não, Politicos de relevo, economistas, donos de impérios televisivos ou jornalísticos e dirigentes de grandes organizações mundiais.


Qual é o objectivo dessas reuniões?

Oficialmente, são pessoas que se reunem para descutir ideas e perspectivas económicas e políticas a longo prazo. Na realidade é nestas reuniões que, desta maneira anti-democrática, o futuro dos países e das suas populações são traçados, através de organismos supra-nacionais não eleitos como a União Europeia, o Banco Central Europeu, a Reserva Federal Norte-Americana, o Fundo Monetário Internacional, a ONU, a OMS,...


Porquê alugar um hotel inteiro, do qual os participantes só conhecem o local exacto uma semana antes? Porque é que a comunicação social está ausente? Porquê um perimetro de segurança apertado e impenetrável?

Para estarem mais tranquilos!


Tanto secretimos, ao longo dos últimos anos, despertou a curiosidade de vários jornalistas independentes. De que é que se fala nessas reuniões que necessita ser mantido no mais absoluto sigilo?

Bom, o pouco que se sabe, não é nada animador! Como já foi dito, essas reuniões têem como objectivo determinar as nossas vidas nos próximo anos, ditadas pelos interesses económicos dos que detêem realmente o poder.


Todos os presidentes dos Estados Unidos, nas últimas décadas, participaram nessas reuniões antes de serem eleitos. Para o poder económico, o ser-se Democrata ou Républicano não é relevante. O verdadeiro poder está na mão dos grandes grupos como os Rockefeller ou os Rothschild.


Neste Clube elitista participam cerca de 130 membros, dos quais uns 30 permanentes, estes ultimos da Europa, USA, Canada, Japão e Austrália.




Portugal nas reuniões Bilderberg.


Portugal, como pequeno país, tem "direito" a 3 participantes. Pinto Balsemão, o homem mais poderoso em Portugal em termos de "media", é membro permanente desde 1988. Este convida, à semelhança de outros países, mais 2 elementos, em função dos objectivos futuros do controle mundial do poder. Alguns desses convites são feitos para "sondar" alguns elementos do nosso quadro politico.


Veja todos os portugueses presentes nas várias reuniões: http://www.semanario.pt/noticia.php?ID=2573


Nos últimos anos, todos os primeiros ministros, antes de serem indigitados, participaram nessas reuniões. De Guterres a Santana Lopes, de Jorge Sampaio a Durão Barroso, de José Socrates a Ferro Rodrigues.


PS ou PSD é a mesma coisa, fazem parte da mesma estratégia global de controle do poder. A perpétuação do poder é gerida pelos "media" que nos manipulam para votar num ou noutro partido. Alguns dos participantes no Clube Bilderberg, na area jornalística e televisiva, ou como comentadores, além de Pinto Balsemão, foram: Margarida Marante, António Barreto, Nicolau Santos, Marcelo Rebelo de Sousa, António Vitorino.


Para nos dar a sensação de decisão, existem vários partidos, que assim, dão uma imagem de alternância do poder.






O ano passado os convidados de Pinto Balsemão foram Rui Rio e António Costa.


Este ano de 14 a 17 de Maio, na Grécia, foi Manuel Pinho e Manuela Ferreira Leite.




Quem vai ser o futuro Primeiro Ministro de Portugal?



Sem querer parecer fazer profesias, podemos tirar algumas ilações dos últimos participantes portugueses.


José Socrates (um Bilderberg), é um político hábil. Penso que a ideia inicial da sua nomeação foi, após ter ganho a maioria absoluta e ter comprido a sua missão "Bilderberg" (reformas mundialista, em particular o Tratado de Lisboa), estar prevista a sua saída no fim do mandato. Este, por orgulho não aceitou. Foi construido o caso "Freeport" (Inglês) com a finalidade de o tirar de cena. Este resistiu. Ele próprio fala de cabala e de força escuras, e sabe bem do que fala.


A alternativa seria uma alternância natural com o PSD. Mas, no PSD temos a Manuela Ferreira Leite, imagem apaga, pouco popular, com sondagens insuficientes para um líder.
Mesmo assim, foi "sondada" este ano pelo Clube Bilderberg. Esta não se veio a revelar uma alternativa segura, é uma mulher de convicções, pouco permeável à mundialização (como foi o caso de Margaret Thatcher, destituida do seu cargo por negar a entrada do Reino Unido no Euro, e a sua substituição por John Major, um até então, ilustre desconhecido).


Basta ver as suas declarações, a propósito do "chip" obrigatório para as matrículas automóveis, em que a própria diz não querer ser controlada nas suas deslocações, ela que já tem medo de falar ao telemóvel com medo de estar sob escuta, para compreender que não será uma boa alternativa. Manuela Ferreira Leite não está "sintonizada" com os objectivos de Bilderberg.


O panorama mais provável é que, apesar de esquecido o caso "Freeport", destinado inicialmente à queda do PS e sua substituição pelo PSD (que iria seguir as mesmas politicas), o PS desgastado não obtenha maioria obsoluta, mas ganhe as eleições legislativas.


Uma hipótese pederá ser a líder do PSD demite-se, devido à derrota, que como é habito, considera como uma derrota pessoal. Aparece então o Rui Rio, como lider.
E daqui a uns anos, quando houver novas eleições, teremos este último contra Antonio Costa que entretanto terá substituido José Socrates.
E iremos votar por mais 4 anos com a sensação do dever cumprido. Iremos, mais uma vez, ter a sensação de decidir o nosso futuro, quando tudo já está decidido de antemão.


Vocês não decide nada.


As receitas anuais das maoires empresas mundiais (como a Exxon- Mobil, a Shell ou a BP) são de 380 000 milhões de Dólares, o PIB de Portugal é de 220.000 milhões de Dólares!

As vendas das 500 maiores empresas mundiais cresceram duas vezes mais depressa do que a produção do planeta . Os seus lucros cresceram cinco vezes mais depressa...

terça-feira, 26 de maio de 2009

Somália: Os Piratas de ... Hollywood.



Crianças famintas e esqueléticas, esta é a imagem que a maioria das pessoas tem da Somália dos anos 80. Agora, após vários anos dos lutas internas, surgem nos nossos ecrãs ataques de piratas bem armados e organizados, como que saídos de um filme. A NATO tem de enviar vários navios de guerra para proteger as cargas preciosas que frequentam a zona. Petróleo e posição geoestratégica fundamental são o motor destes estranhos episódios.





Somália um país...rico!



Todos nós nos habituámos a ver a Somália através dos "media" com crianças a morrer de fome. Nem sempre foi assim. Nos anos 70 a Somália era práticamente auto-suficiente. Mas sob o regime de Mohamed Siyad Barre durante a guerra de Ogaden com a Etiópia, a Somália desgastada, ficou dependente, em 1984, da ajuda internacional ("arroz para a Somália"). Este perde o poder em 1991 e desde então a Somália vive sem regime politico.


O que muita gente não sabe é que Somáli é um país rico em...petróleo.


É simples, cada vez que existe um conflito, antes de mais devemos que saber se esse país possui petróleo. Este é a base da maioria das guerras actuais. É verdade para Timor, para o Darfur, ect.


A Somália também é rico em gás natural, urânio, ferro e cobre.


Em 1986, as companhias petrolíferas Amoco, Conoco, Chevron e Philips obtiveram os direitos de

exploração de 2/3 do território da Somália. Esta exploração foi interrompida em 1993 por causa da guerra. Por sua vez as companhias petrolíferas Canmex (Canada) e sobretudo Range Resources (Australia) obtiveram, em 2005, exclusividade de exploração dos recursos naturais, em 50,1%, da região do Puntland. A França com Total tambem está no país. A China, já presente na economia da Somália gostaria de entrar nesse mercado apetecível. a par da sua presença no vizinho Sudão.





Uma guerra sem fim à vista.




Em junho de 2006, os "senhores da guerra" foram derotados no sul do país, pela União dos Tribunais Islamicos (UTI), instalando um regime politico islâmico e começando as negociações para a criação de um governo federal de transição. A Etiópia sempre ajudou os "senhores da guerra" contra a UTI.


Alguns meses mais tarde, em dezembro de 2006, as forças armadas da Etiópia põem fim a este processo complexo de tentativa de reunificação.




Como é óbvio, a reconciliação da Somália com a instauração de um governo islâmico era prejudicial aos interesses dos Estados Unidos.


Nesta guerra a Etiópia foi apoiada militar e financeiramente pela América, que também financiava os "senhores da guerra" contra a UTI considerada ligada ao terrorismo de Al Qaida. Decididamente, o pretexto da luta contra o terrorismo serve para explicar todos actos dos USA.


http://www.europe-solidaire.org/spip.php?article4758


Portanto, actualmente temos os islâmistas armados pelo Egipto, a Eritreia, o Irão, a Líbia, a Arábia Saudita, a Síria e a milícia xiita libanesa do Hezbollah. E por outro lado, o frágil governo provisório (inicialmente com sede em Baidoa, conquistada no dia 26 janeiro 2009, pela UTI) armado pelo Uganda e a Etiópia através do Estados Unidos.

http://www.leblogfinance.com/2006/11/somalie_les_isl.html





A Somália na rota do petróleo.



A Somália encontra-se numa posição estratégica, no chamado "Corno de África", domina os corredores marítimos do Mar Vermelho e do Golfo de Aden. Grande parte dos petroleiros e comercio marítimo passa por aí.


É bom recordar que a Somália foi invadida durante décadas por barcos de pesca ilegais estrangeiros que arruinaram os pescadores locais.


Foi poluida pelos despejos de contentores com matérias tóxicas duente anos, contribuindo para o aumente de vários tipos de cancros.


O método do "sea-drop" custa apenas 3 Dólares por tonelada, enquanto que na Europa a sua reciclagem fica em 1 000 Dólares!





A quem aproveita realmente a pirataria?



Muita gente não compreende como é que "pescadores" pobres se tornaram piratas, bem armados, bem organizados, escolhendo os barcos alvo, parecendo até conhecer bem o interior dos navios conquistados.


http://www.aminata.com/component/content/article/56-internationale/4864-qui-profite-reellement-de-la-piraterie

Segundo um documento militar Europeu, obtido pela estação de rádio espanhola Cadena SER, os piratas recebem de Londres informações precisas sobre os alvos a atacar.



Pelo menos uma das companhias de navegação atacada refere contactos permanentes entre os piratas e Londres. Numerosos comandantes de navios atacados já tinham referido que muitos dos piratas conheciam perfeitamente a estructura do barco atacado e os seus portos de escala.


A existência desta estranha pirataria do século XXI, permite a instalação permanente ao largo da Somália de uma força militar da NATO, teóricamente para salvaguardar os navios que por lá passam. A ideia é voltar a controlar os recursos naturais da Somália e dominar as grandes rotas do petróleo e das mercadoria que transitam por esta via marítima, ficando também instalados perto de uma eventual (futura) zona de conflito com vigilância apertada ao Irão.

http://www.guardian.co.uk/world/2009/may/11/somalia-pirates-network

http://www.guardian.co.uk/world/2009/may/11/somali-pirates-london-intelligence

segunda-feira, 25 de maio de 2009

"Media": o Primeiro Poder...








A ditadura das agências de notícias



Já lhe aconteceu ler um artigo num determinado jornal e depois encontrar o mesmo artigo, praticamente com as mesmas palavras, num outro jornal?


Pois é, é que a maoiria das notícias provêem, não dos jornais que lê ou dos canais de televisão que vê, mas sim das agências de notícias. Estas fornecem as informações como um qualquer grossista alimentar uma mercearia.



Existem cerca de 120 dessas agência em todo o mundo, mas só umas 30 têem algum relevo, e mesmo assim, apenas 3 fornecem praticamente toda a informação que lemos ou vemos todos os dias.


A maior é a Associated Press, fundada em 1848 no Estados Unidos. Fornece informações para mais de 1 700 jornais e mais de 5 000 estações de rádioe e televisão.


A segunda, a Reuters inglesa, foi criada em 1851, foi recentemente (2008) adquirida pela Thompson do Canada, para formar a Thompson Reuters com sede em New York. Fornece 1/3 das informações financeiras mundiais, sendo outro 1/3 da Bloomberg. A sua facturação é de 12 000 000 000 Dólares. O seu antigo proprietário, Kenneth Thompson, falecido em 2006, detinha através da Thompson Corporation, 131 jornais americanos, 60 britânicos e 54 canadianos.


Por fim, a terceira agência de notícias mais poderosa a nível mundial é a France-Presse, fundada em 1944 em França com 40% de capital estatal, tem uma facturação anual de 300 000 000 Euros.





Informação e manipulação.













São estes grandes grupos financeiros que controlam a informação a nível mundial. Através de notícias favoráveis ou de escandalos, criam e destroem politicos, nos quais julgamos votar com base em informações que achamos imparciais.



Espalham medos como a recente gripe suína, movida por grandes grupos económicos, nos quais algumas também são accionistas.



Informe-se sobre a estrutura accionista da sua televisão, rádio ou jornal preferido. Pode vir a ter algumas surpresas. Por exemplo, em França, muita gente lê o jornal "Libération", tido como um jornal de esquerda. Tem como princípal accionista Édouard de Rothschild. TF1 grupo Bouygues...



"O importante não é o conteúdo da mensagem, mas sim a maneira como é transmitido". Marshall McLuhan.



Os "media" fornecem notícias que vão formar a opinião pública e silenciar as que não lhes interessam. As pessoas são assim formatadas para aceitar um certo conformismo através da uniformização.



Certas ideias são assim aceites como verdades incontestáveis de tanta vezes repetidas. O caso do buraco de ozono é uma delas. O aquecimento global, que diáriamente enche os noticiários, também. Como dizia Jacques Ellul, "O excesso de informação, sobre um determinado assunto, aumenta a vulnerabilidade dos indivíduos à propaganda e às ideias em voga".



Os "media" funcionam como uma droga que pode ser anestesiante, como os numerosos programas televisivos de concursos, divertimentos e telenovelas estupidificantes.



Também preparam o público a aceitar, por exemplo, a videovigilância, e por extensão a vigilância "tout court", através de programas como o "Big Brother".




Francisco Pinto Balsemão: o homem mais poderoso de Portugal.



Em Portugal, a situação do monopólio da informação não é muito diferente da do resto do mundo.



A nossa modesta agência de notícias, a Lusa-Agência de notícias de Portugal SA, apesar do principal accionista ser o estado (50%), tem como presidente do conselho de administração, Afonso Camões que também é administrador da Controlinveste Media SGPS. Este grupo detém por sua vez 23% da Lusa e possui entre outros a TSF, SportTV, Lusomundo, DN, 24 Horas, e o Jogo.


A Impresa Jornais SGPS, de Francisco Pinto Balsemão, por sua vez, tem 22% da Lusa. Este grupo detém, entre outros, a SIC, o Expresso, TV mais, Visão, Exame, Caras, AutoSport, ...


É o maior grupo de "media" português. Não é por acaso que desde 1988, Balsemão é membro permanente do Clube de Bilderberg, o unico membro permanente em Portugal. Este clube reúne-se todos os anos num local apenas revelado uma semana antes aos seus participantes e consta dos principais decisores financeiros, industriais e políticos mundiais. O conteúdo destas reuniões é secreto. Os próximos artigos serão dedicados ao Clube Bilderberg que irá ter a sua reunião anual em breve, fins de Maio ou princípio de Junho.




O que sobra da impressa livre?



Por enquanto, além de raras excepções, apenas a Internet ainda escapa ao monopólio das grandes empresas de "media".


No entanto através dos centros de controle da Internet nos USA, é possível fechar um "site" ou um "blog". O bloqueio de IP por parte de alguns governos é outra forma de suprimir a informação.


Sendo a Internet um mercado cada vez mais apetecível, não faltará muito para que o seu controle esteja nas mãos dos grandes grupos económicos. Aliás, já exitem projectos de controle deste tipo, por parte dos governos Americano e Europeu, em nome do terrorismo. Para nossa protecção é claro!





Durante o seu descurso de despedida, o editor do "New York Times" refere:


"A imprensa livre não existe. Vocês, caros amigos, sabem-no bem, eu também o sei. Nenhum de nós seria capaz de dar a sua opinião pessoal abertamente. Somos as marionetes que saltam e dançam quando nos puxam os fios. O nosso saber, as nossas capacidades e a nossa vida, pertencem-lhes. Somos as ferramentas e os lacaios das grandes potências financeiras que estão por trás de nós. Não somos outra coisa senão uns prostitutos intelectuais."

















quarta-feira, 20 de maio de 2009

Lâmpadas de baixo consumo: Uma ideia pouco luminosa e...perigosa.




Como a adesão á compra de lâmpadas de baixo consumo não estava a convencer os consumidores, a União Europeia impôs aos estados membros o fim das lâmpadas incandescentes.

Em nome do aquecimento global, não poderemos escolher. Mesmo querendo pagar mais na sua fatura de electricidade, não poderá escolher, mesmo que não goste da sua luminosidade.



Mas o que não vos dizem é que estas lâmpadas apresentam maiores riscos para a saúde, o balanço económico para a sua carteira não é tão evidente quanto parece, que a emissão de CO2 globalmente ainda é maior e que os lobbies industriais mais uma vez conseguiram impor os seus produtos.




Quem manda é a União Europeia.


Pronto, já está decidido, as lâmpadas incandescentes têem um calendário para a sua eliminação definitiva. A União Europeia rectificou em março deste ano a seguinte imposição:
- 1 setembro 2009, fim da comercialização das lâmpadas de 100W

- 1 setembro 2010 das de 75W

- 2011 das de 60W
- 2012 das restantes


O perigo das ondas electromagnéticas.


A intensidade do campo magnético emitido pelas lâmpadas de baixo consumo é de 150 a 200 vezes maior do que aquele induzido pelas de incandescência.
Esses valores só ficam a um nível igual quando nos afastamos mais de 2m da fonte.
Nos últimos 20 anos, são cada vez mais os estudos que apontam como perigosas as ondas electromagnéticas de baixa frequência emitidas pelos telemóveis, micro-ondas,...
O estudo Europeu "Reflex" aponta para roturas nada cadeia de ADN e perturbações na síntese proteíca.
A "Revue d'Épidémiologie et de Santé", para o risco aumentado de gliomas e tumores cerebrais devido ao uso prolongado de telemóveis.
Os científicos independentes do "Bioinitiative Group" fazendo a síntese de mais de 1500 trabalhos publicados, alertam para o risco de cancro e leucémia.
Essas ondas são também acusadas de provocar ansiedade, depressão, insónias, perda de memória,...



Algumas medidas preventivas:


Devemos, se possível, manter-nos afastados pelo menos 2 metros de qualquer lâmpada de baixo consumo, o que nem sempre é fácil!
Não usar essas lâmpadas em mesas de cabeceira ou de estudo e perto de portadores de "pacemaker" cardíacos!
Não vai ser fácil fazer gincana, em casa, entre as lâmpadas!



A mentira ecológica!


É verdade que, a longo prazo, apesar do seu custo superior, estas lâmpadas podem permitir alguma ecónomia.
Dizem-nos que também vamos produzir menos emissões de CO2, contribuido para prevenir o tão falado aquecimento global.
Falso. Uma lâmpada incandescente perde 95% do seu consumo em calor, apenas 5% em emissão de luz. Mas esse calor contribui para o aquecimento da sala onde se encontra em cerca de 2º a 3º C. Com o seu desaparecimento, o acrescimo em necessidade de aquecimento suplementar para manter a mesma temperatura deverá ser feito com o consumo de electricidade ou de gás. Feitas as contas a emissõa de CO2 irá duplicar!



O "lobby" industrial com o apoio ecologista!


Apesar dos perigos, as ONG e os ecologistas, como a Greepeace, pressionaram a opinião pública para por fim as lâmpadas incandescentes. As grandes indústrias não podiam ter arranjado melhores parceiros.
Na Europa, a quase totalidade das lâmpadas é produzida pela Philips (Holanda) e a Osram (Alemanha). Práticamente toda a produção da Philips é feita na China, com um custo bastante inferior, cerca de 60%,á da sua congénere. Por essa razão existia na U.E. um imposto "anti-dumping" (venda a baixo do custo de produção), que já foi retirado por pressão da Alemanha, sede da Osram filial da Siemens.



Na medida em que será necessário a curto prazo a substituição de em média 20 lâmpadas por lar, numa Europa com cerca de 500 000 000 de habitantes, é só fazer as contas aos milhões de Euros envolvidos. E isto sem contar com a reciclagem necessária que por ser mais complexa também é mais dispendiosa. Decididamente a moda "verde" permite grandes lucros.

Só mais uma coisa. A lâmpada de baixo consumo tem mercúrio, elemente altamente tóxico. Além de ser necessário colocar as lâmpadas usadas em contentores especiais para reciclagem, é aconselhado, em caso de quebra de uma dessas lâmpadas, não respirar os seus vapores e usar luvas!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Em 2005, Portugal foi palco de um...ciclone!




Apesar de oficialmente o Projecto H.A.A.R.P. não ter essa finalidade, pelo menos em teoria, é possível modificar o clima à distância por indução electromagnética da camada da ionosféra.
Um erro a evitar é suspeitar de todo e qualquer fenómeno natural é fruto de manipulação. Sempre existiram e vão continuar a existir, ciclones, furacões, tempestades e outros.
Não devemos cair no absurdo de considerar qualquer destes fenómenos como suspeitos de serem uma qualquer conspiração.
Mas existem alterações climáticas bizarras, como tempestades fora de época, ciclones tropicais em regiões temperadas e até ciclones com trajectos contrários às leis da física!
Aqui fica um desses fenómenos, um ciclone que ocorreu em outubro de 2005 em... Portugal.





Como se forma um ciclone.




Os ciclones formam-se habitualmente nas regiões tropicais entre os 10º e 30º de latitude.

Primeiro, necessitam de muita humidade, razão pela qual se formam por cima dos oceanos, que os alimentam energéticamente.

E em segundo lugar, necessitam de calor, para isso, a temperatura superficial do oceano tem de ter mais de 26,5º C, numa camada com pelo menos 50m de profundidade.

Assim ao deslocar-se para regiões mais frias o ciclone deixa de ter "alimento" e diminui de intensidade. Pela mesma razão ao atingir a costa, deixa de ter a água necessária á sua manutenção, e chega rapidamente ao fim da sua vida.

Os ciclones deslocam-se, no hemisfério norte, inicialmente para Oeste e depois para Nordeste na sua fase de declínio.

Por essa razão, os ciclones formam-se nas latitudes tropicais, e como tal não se podem formar, entre outros, no Atlântico Norte acima da latitude 30º, porque aí as águas são demasiado frias. Apenas no mediterrâneo tal poderia acentecer, já que as águas podem atingir 27º, mas a extensão é demasiado reduzida para que uma depressão tenha tempo de se formar.





Um ciclone em atinge...Portugal!



Como era de esperar, pelo que foi dito, em Portugal "a probabilidade de um ciclone tropical alcançar a nossa costa é muito baixa, podendo ocorrer apenas na sua fase de declínio" segundo a Protecção Cívil.




No dia 8 de outubro de 2005, formou-se o ciclone mais insólito de sempre no Atlântico Norte.
Foi-lhe dado o nome de Vince.
Este ciclone nasce a cerca de 930 km a Sudeste dos Açores, onde as águas tinham a temperatura de 24º C, portanto abaixo dos tais 26,5º C requeridos.



Podemos observar as curvas isotérmicas da superfície oceânica (dia 14 de outubro de 2005) :



Tornou-se numa tempestade tropical no dia seguinte, dia 9 de outubro de 2005, e depois num ciclone. Á medida que se deslocava para Nordeste a uma velocidade de 10 km/h, atingia ventos de 120 km/h. Quando atingiu a costa portuguesa já vinha bastante enfraquecido, tornando-se numa depressão tropical, tendo-se dissipado no dia 11 de outubro de 2005, sem causar vitimas.

http://tv1.rtp.pt/noticias/?article=18588&visual=3&layout=10


Em toda a história da meteorologia moderna (desde 1851), foi a primeira vez que um fenómeno tropical se formou tão próximo do continente europeu. Por vezes a Europa é atingida por tempestades sub-tropicais, mas estas formam-se nas águas mais quentes do Oceano Atlântico.

A trajectória deste ciclone também tem tudo de insólito. Como foi dito, no Hemifério Norte, depois de se formarem, os ciclones tomam a direcção Oeste, só depois, só numa fase tardia podem inflectir para Nordeste. Este, logo de início, tomou uma direcção contrária ás leis da física, iniciando o seu percurso para Nordeste:






Este estranho fenómeno teve pouco eco em Portugal por ter atingido a costa já bastante enfraquecido e não ter feito vítimas.

En contrapartida, a nível cientifíco, o Centro Nacional de Furacões (NHC) sedeado em Miami (USA), que estuda todos os ciclones a nível mundial está bem documentado e até agora não encontra uma explicação válida. Está referenciado como fenómeno "insólito".


sexta-feira, 15 de maio de 2009

Criar ciclones. Ficção científica? Talvez não!








H.A.A.R.P. : Um projecto militar com fins...pacifícos.





O Projecto H.A.A.R.P. (High Frequency Active Auroral ResearchProgram) é um programa dos U.S.A. com instalações em Gakona no Alasca, é financiado pela força aérea e a marinha dos Estados Unidos.


As instalações destinam-se oficialmente ao estudo científico e militar da ionosfera, em particular a sua influência sobre as telecomunicações e sistemas de navegação por satélite.


Possui 180 antenas capazes de criar uma potência de 4,6 MW, sem contarque a ionosféra tem a capacidade de amplificar essa potência até 1 000 vezes.


Este projecto já custou mais de 200 000 000 de Dólares!



Tesla: Um cientista pouco conhecido.



Muitas das investigações do projecto HAARP

baseia-se nos trabalho de Tesla, de origem serba

que emigrou para os Estados Unidos onde faleceu em 1943.

Este cientista dedicou-se sobretudo ao estudo da electricidade e das ondas electromagnéticas.

Em 1898 ele coloca um pequeno oscilador num pilar de um prédio, o que produz uma oscilação de todo o edifício, pensando as pessoas tratar-se de um tremor de terra, acabava de demonstrar o efeito de ressonância.

É o inventor da corrente alterna, do radar, da transmissão de energia sem fio, da rádio da ondas estacionárias,...Depositou mais de 700 patentes.



Um pouco de física...



A ionosfera é composta por uma camada de íons situada entre os 60 e os 1 000 Km de altitude, produzida pelo bombardiamente solar que possui uma grande quantidade de electrões livres, ionizando os átomos dessa zona.


Este plasma ionosférico reflete ou refrata as ondas electromagnéticas, comportando-se ora como um fluído, ora como um sólido.


As propiedades de reflexão da ionosfera é desde há muito tempo utilizada nas comunicações para percorrer grandes distâncias à volta da Terra. A densidade de ionização varia grandemante com o ciclo solar (de cerca de 11 anos) e em menor grau com a hora do dia e a temperatura.




A Terra encontra-se envolvida por um campo magnético, as cinturas de Van Allen, situadas na magnetosféra, que capta as particulas solares de alta energia.


Ao nível dos polos esse campos convergem, como "um funil", os electrões que escapam às cintura de Van Allen, penetram então na baixa atmosféra.


Ao atingiram a ionosféra, ionizam átomos e disociam moléculas em átoomos excitados que se combinam com electrões livres produzido radiações visíveis como auroras polares (Boreal ou Austral), a 60 a 1 000 Km de altitude, na ionosféra.




Os criadores de ciclones.



Isto tudo para explicar, que pelo menos em teoria, é possível emitindo radiações de alta frequencia e utilizando as propriedades de reflexão da ionosféra criar, num local distante, um aquecimento da atmosféra. Da mesma maneira aumentando o contraste termico entre as massas de ar numa tempestade, é possível transforma-la num ciclóne.



Em 2005, os americanos criaram a primeira aurora boreal artificial com o sistema HAARP.


Á luz destes dados, no próximo texto iremos ver fenómenos "naturais" bem estranhos. Tempestades fora de época, ciclones tropicais em zonas temperadas, ciclones que mudam de rumo e andam ao contrário das leis da física...

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Ozono: um buraco preenchido com milhões de Dólares








Ainda se lembra do buraco de ozono? Não? Pois é, já não está na moda. Depois do alarmismo amplificado pelos "média" e dos milhões de Dólares ganho pelas grandes empresas químicas, mais nenhuma notícia.




O que é o Ozono?


O ozono é um gás raro que na estratosfera nos protege da radiação UV proveniente do sol.


Até aos anos de 1920, os sistemas de refrigeração utilzavam um líquido, o dióxodo de enxofro, que tinha o grande defeito de ser potencialmente venenoso. Foi então desenvolvido um gás estável e inerte, o clorofluorcarboneto (CFC), este é composto por átomos de carbono ligádos a átomos de cloro e/ou flúor. O problema é que com a excitação provocada pela radiação UV, este gás liberta os átomos de cloro, que por sua vez vai catalizar as moléculas de ozono, transformando o ozono (O3) em O2.



Os CFC eram usados nos equipamentos de refrigeração, ar condicionado, como propulsores de "spray",...







Um buraco sazonal!



Em 1985, os cientistas anunciavam que a camada de ozono na estratosfera era, na primavera desse ano, muito mais rarefeita do que os valores médios habituais. E vai daí, tentaram encontrar uma explicação para tal fenómeno. Rápidamente foi designado um culpado de que todos já andavam a desconfiar: os CFC.



É preciso saber que no hemisfério sul, onde o buraco era mais evidente, durante a primavéra austral, de setembro a novembro, ciclicamente a camada de ozono torna-se mais fina. Sempre foi assim e sempre assim será.



Apenas 2 anos após a descoberta do "buraco de ozono", ainda com os estudos e a compreensão do fenómeno mal compreendidos, a maoiria dos países assinaram em 1987 o Protocolo de Montreal que previa a redução de 50% do uso de CFC até ao ano 2000 e a paragem total da produção de CFC até 1992.



Desde então o buraco foi-se fechando. Novos estudos vieram introduzir dados segundo os quais afinal a compreensão destes fenómenos era mais complexa de que se pensava, que os CFC talvez tivessem sido incriminados depressa de mais. Mas de qualquer maneira, nos dias de hoje, já ninguém se lembra do "buraco de ozono".



A acreditar nos "média" da altura, e com uma redução de 10 a 20% por ano anunciado, a camada de ozono já teria desaparecido!



Na realidade o "descoberta" em 1985 do "buraco de ozono", era um facto que já tinha sido constatado desde há muito tempo. Já era referido pelo menos desde 1956 e não antes porque não dispomos de dados anteriores a essa data. Este fenomeno é sazonal, natural e parece ter pouco haver com a produção quimica humana. Os vulcões lançam para a atmosféra toneladas de gases, alguns dos quais com átomos de cloro.






Substituir os CFC. Ainda bem, porque a patente estava a expirar...




A patente de produção de CFC pertencia a Dupont de Nemours e essa ía expirar em breve e cair no dominio público. Dupont de Nemours é um dos maiores produtores de substâncias químicas a nível mundial com receitas de 30 000 000 000 de Dólares por ano.



Essa empresa era responsável por 25% da produção mundial sendo a restante produzida por I.C.I. e Atochem.



Como por acaso essas empresas já tinham preparado um composto de substituição o hidroclorofluorocarbono (HCFC), também prejudicial, qu e mais tarde seria substituido pelo hidrofluorocarbono (HFC). Estas substância aguardavam nas prateleiras uma oportunidade e essa oportunidade veio mesmo a acontecer: o famoso "buraco de ozono"! É interessante também saber que esses compostos necssitaram apenas de pequenas modificações industriais para serem produzidos, são mais caros e sobretudo permitem assim uma nova patente exclusiva para os próximos anos.



Os países em via desenvolvimento que poderiam começar a produzir os CFC não o vão poder fazer, mais uma vez vão ficar dependentes de meia-duzia de empresas de países ricos que monopolizam as produções.

domingo, 10 de maio de 2009

Aquecimento Global: uma mentira conveniente!





Dados científicos mal interpretados, estudos tendenciosos, politicos poucos escrupulosos, interesses económicos gigantescos, politicas geo-estratégicas bem defenidas...e se o aquecimento global em que acredita piamente não passasse de um mito.









Amanhã, levo o guarda-chuva ou o chapeu de sol?




Desde a antiguidade que prever o tempo sempre foi um sonho de todas as civilizações. Hoje com os progressos científicos podes prever com segurança o tempo que iremos ter nos próximos 3 dias e actualmente com os computadores e os satélitos podemos ter alguama ideia da tendância que esse terá nos próximos 15 dias. A partir daí qualquer previsão revela mais da astrologia do que da ciência.


As prvisões catastróficas de um aquecimento global são baseadas em modelos computacionais nos quais são introduzidos os vários parâmetros que se julgam, com base nos conhecimentos actuais, serem susceptíveis poderam modificar globalmente o clima.


Há uns 15 anos atrás um grupo de ciêntistas descobriu uma relação estreita entre os níveis de dióxido de carbono e a temperatura média terrestre. Como a actividade humana era responsável pela emissão cada vez maior desse gás concluiram que havia uma correlação directa entre essas duas medições.





Números falsificados






O mito do aquecimento global baseia-se numa famosa curva, dita "em stick de hóquei", publicada por Michael Mann em 1998, esta foi depois corrigida eliminando as margens de erro. Nela podíamos observar ver os dados obtidos desde o princípio do milénio.







Na realidade o periodo dos anos 700-1300 foi um periodo mais quente do que actualmente. Esse pequene periodo de aquecimento medieval permitiu um aumento em todo o mundo das colheitas e respectivo aumento populacional. Foi durante esse periodo que os Vikings descobriram a Groenlândia cujo nome significa "Terra Verde" devido á sua vegetação. A temperatura média mundial era de cerca de 2 graus acima da actual!


Entre 1560 e 1830 a terra sofreu um arrefecimente que permitiram andar no rio Sena em Paris e na Tâmisa em Londres. Pensa-se que a temperatra média mundial teria menos 1 grau que a actual.


Mais recentemente, após uma subida no início do século esta atingiu um pequeno pico por volta de 1940, tendo descido novamente nos anos 60 falando-se então numa pequena era glaciar.


Depois dos anos 80 a temperatura tem vindo efectivamente a subir progressivamente.


-Mas como explicar que raramente seja referido que a Terra já esteve bem mais quente que agora?


-Como explicar que no pós-guerra noo anos 40 em pleno progresso social e industrial com niveis cada vez mais elevados de CO2, a temperatura da Terra...baixou?

http://spqr7.wordpress.com/2007/03/19/rechauffement-global-les-chiffres-truques/

http://www.alterinfo.net/Des-scientifiques-menaces-pour-leur-dementi-climatique_a7487.html

http://solidariteetprogres.org/article2665.html



Al Gore: um profeta do "sistema"

Antes de assumir a sua "missão espiritual" de salvar o mundo e lançar o seu filme, Al Gore teve o cuidado de fundar a Generation Investment Management (GIM) uma empresa espculadora de produtos financeiros "verdes". Quanto mais os povos forem convencidos do aquecimento global e da necessidade de transformações industriais e mais as suas receitas serão chorudas.

Depois da propaganda e do medo gerado entre outros pelo filme de Al Gore, foi criado um "mercado mundial do carbono", os paises altamente productores de CO2 podiam comprar o excedente a países que não atingiam os valores limites.


Al Gore tem uma mansão enorme em Nashville no Tennessee, com mais de 20 assoalhadas e piscina aquecida que consome o equivalente a á energia de 20 casal de um americano médio. Uma vez foi-lhe referido esse facto, ao qual Al gore respondeu que compensava o excesso de emissões de carbono, comprendo direitos de emissão á... Generation Investment Manegement.


http://solidariteetprogres.org/article3392.html

http://solidariteetprogres.org/sp_article.php3?id_article=2698



Da moda do "verde" á destruição dos paises em via de desenvolvimento.

Com a queda do muro de Berlin, m 1989, muitos dos idiais politico de esquerda e anti-amaricanos também quairam, a vertente ecologista vieram à tona. A causa do aquecimento gobal tinha várias vantagens, para os partidos ecologistas continuar a luta para o poder estabelecido "controlar" esses movimentos com uma causa comun.

Com a transformação necessária dos meios de produção nos países desenvolvidos um mercado de milhares de milhões de Euros. Para os países em via de desenvolvimento como a China,a India, o Brasil ou o México isso representa um esforço que não conseguem realizar. Esses países tem petroleo, gás natural e outros minerais, mas não o podem utilizar em pleno dada a emissão de CO2.

-É fácil dizer a esses países para não utilizar esses recursos, quando vivem em condições miseráveis.


-É fácil apregoar ecologia quando se tem tudo, e se viaja em jacto privado pelo mundo (emitindo muito CO2) e se pede a quem não tem nada, como em África,não use papel higiénico para que essas fábricas não contribuam para a emissão de CO2.


-Os países em via de desenvolvimento necessitam da utilização dos seus recursos naturais.


-A estratégia global é fazer com que certos países económicamente em via de desenvolvimento rápido estagnem.


Antão em que é ficamos, a temperatura na Terra está mesmo a aquecer por nossa causa?


-O CO2 apenas é responsável por uma infima parte no efeito de estufa.


-O vapor de água é o pincipal responsável pelo efeito de estufa.


-O vento, a evaporação, a prepitação, as nuvens actuam para o arrefecimento médio da temperatura média global na superfície da Terra.


-O modelos existentes são bastante incompletos e não analizam todos os parâmetros.


-97% das emissões de CO2 na atmosféra são devidas a fontes naturais.


-A actividade solar é o principal factor do maoir ou menor aquecimento terrestre, com ciclo de 21 000, 40 000 e 100 000 anos. Na realidade o primeiro relativo á precessão do eixo de rotação da Terra, estabelece que vivemos esse periodo mais á cerca de 7 000 anos em que a temperatura da Terra era 1,1º mais elevada do que hoje.

http://solidariteetprogres.org/article2665.html

http://objetvolant.com/html/GoogleTap_SG_post_p_98854.html

http://brefonline.com/numeroERA_affichearticle.asp?idA=1206

http://skyfall.free.fr/?p=87




Filmes:



An Inconvenient Truth



Claro o filme de Al Gore para ver e formar uma opinião. Metade do filme é uma "biografia" do actor, o resto é alarmismo, com dados cientificos contestáveis. Um prémio Nobel que por acaso veio mesmo a calhar. Nostalgia, vocês é responsável por todas as castástrofes que acontecem, tornados, cheias, ciclones, secas,...As nossas crianças foram obrigadas a vê-lo com a benção dos ministérios do ambiente. Incontestável, nem tente.


The Great Global Warming Swindle

Um documentário a ver absolutamente. O contraponto do filme de Al Gore. Mostra os "erros" de Al Gore e as verdadeiras causas do aquecimento global. O realizador Martin Durkin explica que "o aquecimento global é uma industria palnetária de milhares de dólares, criada por ecologistas fanáticos, sustentado por cientistas que perpétuam histórias assustadoras para obter ajudas financeiras e promovidas por politicos e "médias" complacentes."







Livros:




A Mentira do Aquecimento Global


Um livro imprescendível para uma visão diferente sobre o aquecimento global. Roy Spencer, cientista, Douturado em Meteorologia, trabalhou para a NASA. Explica de maneira simples e por vezes com um certo humor o problema do aquecimento global e os vários interesses politicos, sociais, económicos e até filosóficos de um mito amitido por uma grande parte da comunidade científica e que desdém qual opinião contrária.





Climat de Panique

Um livre em língua francesa, de Yves Lenoir, que tem um titulo muito bem escolhido: Clima de Pânico. É um livro que não é fácil de ler, por ser massudo, com muito dados científicos, alguns dos quais nem sempre exactos. Tem a vantagem de dar uma volta mais ou menos completa aos vários parâmetros climáticos e de mostras que um certo grau de efeito de estufa é necessário e até benéficos para a viada na Terra.




quarta-feira, 6 de maio de 2009

Gripe suína: a morte em directo no Google com a benção da O.M.S.

(O termo gripe suína já não é correcto, passou a chamar-se gripe A depois dos porcos terem sido ilibados!)








A O.M.S. (Organização Mundial de Saúde) declara em tempo real todos os casos de gripe A no Google Maps.



Agora já podemos seguir a progressão dos casos de gripe A em directo e num mapa mundo. Para quê? Qual o interesse para o comun dos mortais, a não ser um certo "voyeurismo"? Não faltará muito tempo em que poderemos aumentar o mapa e ver cada rua, cada casa onde mora o doente. Passaremos a desconfiar de tal ou tal vizinho referenciado no mapa. Para quando assistir até às imagem reais da sua agonia? O prepósito deste tal mapa tem como objectivo o alastramento do clima de pânico.



A O.M.S. é um Instituto dependente da O.N.U.. Este é financiado pelos países membros mas sobretudo e cada vez mais por donativos particulares através de parcerias com ONG, organizações como a "Bill e Melinda Gates Foundation", a "Rockfeller Foundation" e sobretudo pela grande Indústria Farmacêutica.

A O.M.S. é um organismo que decide como devem viver os seus 193 países, sem que esses Estados ou as pessoas que os compõem tenham direito a uma palavra.

"A O.M.S. é uma "casa" opaca, onde a definição dos programas são defendidos na sombra pelos interesses dos lobbies industriais com grande eficácia."
www.monde-diplomatique.fr/2002/07/MOTCHANE/16708

Desde hà mais de 50 anos que a elaboração das vacinas contra as gripes sazonais depende da Rede Mundial de Vigilância da Gripe coordonada pela O.M.S.. A partir dos dados dessa rede todos os anos são produzidas 250 000 000 de vacinas por ano no mundo. Apesar de existirem 110 centros certificados pela O.M.S. em 87 países, apenas existem 4 centros de referência em virologia a nivel mundial: Atlanta (U.S.A.), Londres (G.-B.), Melbourne (Australia) e Tóquio (Japão). Só estes estão aptos a fazer análises mais pormenorizadas das amostras e caracterizarem os vírus.

No caso deste surto de gripe A, no México, o único laboratório próximo que pode confirmar esse vírus é o de Atlanta (U.S.A.). O mesmo se passa para toda a América Latina. Este centro monopoliza portanto este tipo de exame e os seus dados são emitidos como verdades incontestáveis.

As boas notícias são que este surto está a chegar ao fim (foi rápido), mas a má notícia é que, pelo que diz a O.M.S., em outubro há mais! Até lá todos os países vão poder renovar o stock de "Tamiflu" em fim de validade e aumentá-lo. Porque desta vez estivemos quase, quase à beira da pandemia. Este surto não esteve apenas circunscrito ao Sudeste Asiático, foi um pouco por todo o mundo e ele vai voltar.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Gripe Suína: uma gripe que vem mesmo a calhar.



Depois das aves, os porcos. A boa noticia é que, por sorte, o antiviral "Tamiflu" também funciona nesta gr
ipe. Ainda bem, porque temos toneladas desse medicamento e o prazo de validade está a chegar ao fim!






Das aves aos porcos...

Depois do pânico de há meia dúzia de anos com uma gripe aviária que se estava a desenvolver, depois quase a chegar e depois nunca mais chegava; foi-nos dito que não veio mas que um dia viria. Já toda a gente olhava desconfiado para o seu canário de lá de casa. E vai daí, era melhor prevenirmo-nos com um medicamento que poderia combater a doença. Esse medicamento era o "Tamiflu"do qual muitos médicos duvidam da sua real eficácia.

Em mais ou menos 20 anos morreram umas 200 pessoas no mundo devido à gripe das aves. O que muita gente nao faz ideia é que todos os anos morrem de gripe "normal", isto é sazonal, mais de 500 000 indivíduos no mundo.



Um vírus no mínimo estranho...

Este vírus tem de facto caracteristicas bem estranhas:

- Será um misto do da gripe humana, suína e... das aves!?
- Atinge sobretudo adultos jovens, quando o habitual seriam os mais fracos: crianças e idosos.
- É um vírus citadino apesar da sua origem suína. Temos que reconhecer que a enorme metrópole mexicana não é muito frequentada por porcos. Bom, as últimas notícias dizem que terá vindo duma pequena cidade a poucos quilometros de México, Glória, cidade essa que tem várias suiniculturas, uma das quais, americana.
- Os porcos mexicanos continuam de boa saúde.
- A propagação é muito pouco habitual. Em vez de ser por contiguidade, apareceu simultaneamente em vários continentes e em sítios tão distantes como a Nova Zelândia. Claro que existem as ligações aérias, e como tal, o transporte do vírus pode acontecer, mas é muito pouco provável.




Coincidências, coincidências...

- No início de Março deste ano, o gigante farmacêutico Sanofi-Aventis-Pasteur assinava um contracto de um investimento de 100 milhões de Euros para a construcção de uma fábrica que irá produzir vacinas contra a gripe no... México.
- Este contracto foi assinado no dia 9 de Março deste ano durante a visita do Presidente francês Sarkozy. O objectivo será, daqui a 4 anos, a produção de 25 milhões de vacinas por ano para o mercado mexicano.
- Em 2005 numerosos países adquiriram toneladas de "Tamiflu" resultante do alarmismo instigado sobretudo pelos Estados Unidos.
- O prazo de validade do medicamento é de 5 anos. Já fizeram as contas? Este prazo termina agora no início de 2010.
- Muitos países já se questionavam: o que fazer a tantos comprimidos. Deitá-los fora e adquirir novas reservas? Valerá a pena, dado que o surto esperado ainda pode aparecer? Bom, agora já temos a resposta, ai está mais um surto. Sim, vale a pena fazer reservas...
- O "Tamiflu" é um medicamento comercializado pelos laboratórios Roche que compraram a patente à Gilead Science Inc. em 1996.
- O principal acionista e antigo presidente da Gilead é o antigo Secretário da Defesa dos U.S.A, Donald Rumsfeld.
- Bush e a sua equipa propagaram o medo da gripe das aves e organizaram várias equipas de investigação científica para afirmar que o producto de eleição para combater a doença era o "Tamiflu".
- As vendas deste medicamento proporcionaram lucros de milhões de Euros.



E agora... Os "media" estão lançados...

Os "media" controlados pelos grandes grupos financeiros e organizações internacionais ciosas pela nossa saúde, OMS em particular, já nos fizeram saber que poderá haver milhares, milhões, muitos milhões de mortes. Jornais, rádio e televisão todos os dias amplificam o medo.

A primeira pandemia da gripe das aves teve pelo menos 2 objectivos. O enfraquecer a economia chinesa emergente, sendo esta o principal productor de aves e o 4º maior exportador do mundo. Por outro lado, outro grande objectivo foi os benefícios astronómicos da indústria farmacêutica, sendo a Roche a 3ª maior companhia farmacêutica a nível mundial com receitas anuais de 40 mil milhões de Dólares.

Esta nova pandemia irá pelo menos permitir renovar ou até aumentar o stock mundial de "Tamiflu" que actualmente é de 220 milhões de doses. Não dá para todos, mas não se preocupem porque a Roche já disse que poderá vir a produzir, num futuro proximo, mais de 400 milhões de doses por ano!

Mais descansados ainda ficamos ao saber que outros gigantes farmacêuticos também estão atentos e vão aumentar as suas produções. GlaxoSmithKline, com o seu anti-viral "Relenza", é uma delas. A Sanofi e Baxter também estão atentas.

O comércio do medo ainda tem longos e rentáveis anos à sua frente.